Projetos independentes viajam com marcas curitibanas

IMG_4731.jpg

por Carmela Scarpi

 

Curitiba têm exportado seu potencial de design já há bastante tempo. Aos desavisados, alertamos: não é de hoje que marcas independentes cruzam limites e fronteiras. Porém, a visibilidade dessa expansão tem aumentado mais recentemente e, hoje, não só as marcas com seus projetos próprios, mas criativos da cidade têm produzido um conteúdo interessante para circular nossa identidade por aí. 

 

BRAND ON THE ROAD

 

Em julho, Renata Wajdowicz e Mariana Franco participaram do festival MECA Inhotim. Mas não como visitantes quaisquer, elas viajaram de Curitiba a Brumadinho (MG) com a intenção de colocar em prática um novo projeto que estimula a circulação de marcas independentes entre as cidades em que são produzidas, de forma orgânica e espontânea. Nascia o “Brand On The Road”.

 

Durante a semana em que aconteceu o Subtropikal (Festival de Criatividade de Curitiba), as duas amigas expuseram o primeiro case que levou 5 marcas de Curitiba (Apuê, JACU, Pine Ax, GuerraGalas e VEINE) ao MECA Inhotim, cenário de concentração de influenciadores artísticos e trendsetters. Além do festival em si, elas ainda tiveram reuniões com coletivos de moda e marcas de Belo Horizonte (MG). “Surgiram bons contatos, boas oportunidades com as marcas lá de BH”, comenta Mariana durante a exposição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

projeto Brand on the road

 

O QUE DEU CERTO (OU NEM TANTO)

 

Durante a experiência, Renata e Mariana perceberam que a organização das marcas curitibanas estava à frente até do que elas imaginavam. “Estamos muito mais organizados aqui entre as marcas, com coletivos que expõem os produtos em conjunto” comentam. Contudo, para que o real intercâmbio de marcas seja possível entre os Estados será preciso formular ações mais concretas. “Nós até entendemos o lado deles, temos que projetar algo que não só leve marcas para lá, mas possa criar uma troca de verdade entre marcas autênticas”.

 

No próprio festival MECA, a intenção de trazer as peças em uma ação de marketing mais espontâneo gerou bons resultados quanto à exposição dos produtos. “Nós andávamos e a Fernanda Paes Leme vinha perguntar sobre a pochete da Pine Ax que estávamos usando”, comenta Mariana.

 

A dificuldade ficou por conta da logística. Como o evento é privado, elas enfrentaram barreiras na hora de produzir as fotos e até mesmo encontrar pessoas que se dispusessem a fotografar. “Talvez para a próxima vez deveríamos pensar em lugares mais fáceis de circular – lá é imenso – e também mais públicos, para podermos fazer as fotos”, explica Mariana.

 

RESULTADOS

 

Para as marcas que investiram neste piloto, elas entregaram um conteúdo mais digital. Eram duas publicações no “stories” do Instagram, por dia. Fotos, produzidas por Renata, que é fotógrafa; e um conteúdo em texto para gerar fluxo com publicações para as marcas. “Mas estamos conscientes de que aperfeiçoar esse projeto é importante para tentar entregar resultados mais mensuráveis para as marcas”, contam.

 

projeto Brand on the road

 

Ly Takai, especialista em branding, participou da palestra para reforçar a importância de ações de marketing que fortaleçam a presença das marcas independentes fora da sua área de produção. “O MECA Inhotim tem muito mais pessoas de fora de Minas do que de lá. Leva um tempo, mas o importante é começar. E falta alguns criadores se enxergarem dentro deste business e se projetarem para um mercado que não seja apenas aqui em Curitiba”, diz.

 

NÃO REPETE NA EUROPA

 

Em um formato semelhante, Hingrid Meinelecki, a Guid do blog Não Repete, está com viagem marcada para Paris. A intenção é fazer uma versão da sua coluna “Marcas Curitibanas” pelo street style de uma das mais importantes semanas de moda do mundo.

 

Isso mesmo, a data escolhida pela blogueira marca o início da PFW (Paris Fashion Week) e o desafio será produzir looks durante os 5 dias na cidade com uma mala composta apenas por marcas DAQUI. As que já confirmaram essa viagem são: Reptilia, JACU, Jossti, 1994., Tutu Sapatilhas, Apuê e Oficina da Gasp. 

 

Não só em Paris, mas outros 5 dias em Amsterdam serão dedicados à produção de um conteúdo diferenciado inserindo as marcas num contexto de lifestyle e gerando produção de conteúdo digital. “Essa edição é um piloto dessa ideia, mas já está muito bem amarrada. E não serão só as fotos para as mídias, farei também vlogs diários sobre a experiência”, conta Guid ao Even More. 

 

imagem reprodução - Não Repete

 

De 27/09 a 07/10 poderemos acompanhar a viagem pelas redes do Não Repete, com as composições da Guid, que é publicitária e consultora de estilo. “A intenção é mostrar que é possível sim fazer uma viagem e se vestir durante 10 dia apenas com roupas da cidade”, explica. 

 

Para Mariana e Renata a experiência foi reveladora: existe sim essa possibilidade e intercâmbio entre marcas de estados brasileiros. “Temos toda a intenção de continuar, e por que não sermos um fio, que traça uma rede nacional autêntica?” finalizam. Guid ainda está na expectativa, a grande vontade é conseguir uma foto em algum blog de street style internacional e, com isso, alavancar a projeção do projeto. Malas prontas ou não, a moda daqui está pronta para decolar. 

 
 
 
newsletter >
Scroll to top