Panorama Paranístico abrirá Litercultura 2016


por Dani Brito Bureau de Comunicação

 

Trevisan, Leminski, Ruiz, Tezza… Que a literatura paranaense tem relevância nacional não se questiona, mas a cena literária local perde em representatividade se observada como movimento ainda fragmentado.

 

Em uma iniciativa inédita, o Litercultura 2016 – Festival Literário de Curitiba, que será realizado entre os dias 26 e 28, no Palácio Garibaldi (Largo da Ordem), promoverá um grande encontro do público com autores que têm sua produção no estado. É o Panorama Paranístico, que abrirá o festival deste ano.

 

A grande noite da literatura do Paraná vai reunir mais de 50 autores entre independentes, coletivos e publicados por editoras. “O que estamos propondo é um reconhecimento da cena. A partir das editoras que trabalham aqui na cidade reunimos os escritores e poetas que estão mais atuantes hoje, sem esquecer os que já fizeram ou tiveram em outros momentos nesta mesma cena literária”, diz o poeta Ricardo Pozzo, que divide a curadoria do Panorama Paranístico com a diretora-geral do Litercultura, Manoela Leão.

 

Estarão representados no evento autores como Estrela Leminski, Paulo Venturelli, Otto Leopoldo Winck, Ivan Justen Santana, Guilherme Contijo Flores, Luis Henrique Pellanda, Robson Vilalba, Coletivo Marianas (coletivo de escritoras), Leonarda Glück, Ricardo Corona, Miguel Freire, entre outros. As editoras Inverso, Kafka, Medusa, Kotter, Arte & Letra, Encrenca e 1801 participam da noite. Uma parceria com a livraria Arte & Letra vai possibilitar a venda dos exemplares ao público em uma grande feira literária.

 

Ricardo Pozzo é co-curador do Panorama Paranístico. (foto: arquivo pessoal)

 

Para receber o público, está previsto um sarau com leituras de trechos de obras por alguns autores convidados. O poeta e pesquisador literário Ivan Justen Santana apresentará um painel da atual literatura paranaense. “Temos representatividade em grandes escritores daqui, mas no coletivo ainda somos fracos em relação ao restante do país. A partir desse panorama, queremos que ao invés de as pessoas disputarem espaço, que possam compartilhar e trabalhar junto”, justifica Pozzo.

 

Autor de Alvéolos de Petit Pavê, Ricardo Pozzo observa que os paranaenses consomem pouco a literatura feita aqui, ao contrário de estados como Rio Grande do Sul e Pernambuco, que têm uma cena consolidada. “Vamos tentar mostrar ao público que existem autores que merecem ser lidos e ainda não são reconhecidos”, diz.

 

Ingressos

A entrada no Panorama Paranístico não exigirá ingresso, mas estará sujeita à lotação do espaço. Para as apresentações dos dias 27 e 28 a distribuição dos ingressos gratuitos começa no dia 15 de agosto, próxima segunda-feira. Este ano serão três os pontos de retirada: Espaço UP Shopping Palladium piso L2, Universidade Positivo Câmpus Osório (Praça General Osório, 125 – Centro), Câmpus Ecoville (Bloco Amarelo). Nos dias do evento a bilheteria estará aberta mediante à lotação da casa.

 

Esta edição do Litercultura será a segunda completa sob curadoria do crítico e jornalista Manuel da Costa Pinto. Ex-editor da Revista Cult, atual colunista do Caderno Ilustrada, da Folha de São Paulo, Costa Pinto já foi curador da Flip e da programação literária da Feira de Frankfurt, na Alemanha, entre outros projetos curatoriais.

 

O Litercultura nasceu em Curitiba e é uma realização da Gusto Produção Cultural. Nesta edição conta com patrocínio do Banco Itaú e apoio da ELEJOR.

Previous Segunda edição do PBFW se reafirma como evento de moda democrático
Next [UNPUBLISHED] Urbana | Em Curitiba 09

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *