Notícias

O tecido do verão é o linho, saiba por que e onde achar

10 de janeiro de 2019 - 10h30
Por Even More

Em sintonia com o movimento eco, a procura por alternativas sustentáveis tem crescido e as fibras naturais se tornam destaque em 2019.

adaptação Caroline Kleina e Nathalia Souza

Hoje, para falar de moda é bom que se fale também em sustentabilidade. Os consumidores estão mais conscientes e curiosos sobre processos e produtos o que implica no crescimento da demanda por tecidos naturais e uma reconexão com a própria natureza. Prova disso é como grandes nomes da moda têm buscado nessas referências uma maneira de conquistar as pessoas.

Pelo mundo, as principais passarelas das semanas de moda, incluindo aqui o streetstyle, elegeram o linho como queridinho da vez. Marcas como Chanel e Jacquemus, inclusive, desfilaram peças no tecido que antes era visto em composições mais sofisticadas, e hoje aparece de forma mais casual, dando movimento nas roupas em suas diversas cores.

No auge do verão, a fibra já é must have da temporada. Além de ser o tecido mais antigo usado pelo homem, o linho entra na corrente de sustentabilidade, pois tem alta durabilidade e promove uma boa troca de calor com o corpo, o que auxilia na saúde da pele. Nessa pegada ecológica em que vivemos, ele chega para reforçar a ideia de um lifestyle mais natural, sem neuras – inclusive pela maioria dos consumidores assumirem o amassado natural da peça que antes era rejeitado.

Não é preciso ir muito longe

Na mesma onda, em Curitiba, a Arbol desenvolve suas criações com algumas fibras naturais, inclusive o linho, pela preocupação com o impacto ambiental causado pela marca. “A transformação vem acontecendo de forma natural. O impacto que almejamos é de conscientizar ainda mais o consumidor, escolhendo bem, consumindo cada vez melhor e com consciência”, explica a idealizadora e designer Livia Moro.

O objetivo é a adoção de fibras naturais em quase toda próxima coleção, aliadas com técnicas de tingimento natural e eco-print. “Na migração do linho misto para o linho 100% nos pareceu óbvio não ‘contaminar’ a pureza do tecido com químicos, além de pensarmos na questão sustentável que engloba o processo de tingimento natural”, esclarece. Até hoje, a marca trabalhou com apenas uma peça estampada e a estamparia em eco-print está em fase de experimentação – sempre com a predominância de nuances claras.

Onde encontrar?

Além da Arbol, que você encontra via direct da marca (@arbol._____) ou pela multimarca Outifit4you, na Coletiza, selecionamos mais outras marcas tão cheias de propósito e legais quanto, em que você encontra variadas versões de peças no tecido queridinho desse verão.

macacão ondas – queridinho da marca – foto/Jessica Bruning

Também na Outufit4You, a J.Boggo (@j.boggo) imprime sua estética minimal, comfy e questionadora, feita em processo handmade e slowf ashion. Com algumas peças em linho, com padrões e modelagens amplas, toda a coleção é pensada para todos os que quiserem aproveitar a tendência.

Na Brigadeiro Franco, a multimarca PELE (@sou.pele) se dedica à curadoria de um estilo mais fresh, que dialogue com tendências, mas mantenha esse ar sem frescuras para mulheres versáteis com rotinas atribuladas. Um bom lugar para encontrar uma alfaiataria mais leve.

Última indicação foi destaque do SPFW, a Handred (@handredstudio). Carioca, a marca segue a linha agênera também e confecciona peças com tingimentos naturais. Com estética easy-chic, as peças de André Namitala trazem aquele espírito despretensioso de quem está de férias, mesmo dentro de um roteiro urbano.

 

Comentários

 
|