Novo espaço da cidade homenageia tradições locais


O locavorista (Hadassa Gomes)

Espaço colaborativo, o Locavorista, valoriza a tendência mundial que enaltece produtos, produtores e hábitos locais.

Se falamos em localtivistas como pessoas que prezam pela dinâmica criativa local e permanência de essências regionais na economia, locavorismo surge como nova expressão lá pela gastronomia. O termo diz respeito às pessoas que priorizam o consumo de alimentos produzidos exclusivamente no seu entorno e defendem um estilo de vida pautado pelo resgate às tradições, com foco na economia criativa e na sustentabilidade.

Leia também: Uma revolução local, entrevista com Luiz Arruda da WGSN

Diferentes termos que falam sobre tendências correlatas, o motivo de resgatá-los na matéria de hoje é falar sobre o Locavorista, novo espaço colaborativo do centro histórico de Curitiba que inaugurou na última sexta (25). Muito além da gastronomia, o novo empreendimento de Luiz Mileck, Paulo Henrique Celles, Renato Bedore e Soon Hee Han exalta os saberes e produtos artesanais do Paraná em uma reunião de loja de artigos de arte e design, delicatessen e cafeteria/bistrô.

Na Comendador Macedo, 233 a principal ideia é proporcionar uma experiência de consumo inesquecível. A reforma do antigo Coletivo Alimentar foi pensada nos mínimos detalhes, partindo do ambiente repaginado que pretende acrescentar um local de socialização à cidade. “O Locavorista surge para suprir uma lacuna na oferta de um ambiente que concentra a rica diversidade das manifestações e produções locais. É uma confluência harmônica, porém não óbvia, de inúmeros aspectos da economia local. Queremos que o morador de Curitiba sinta-se turista na própria cidade e que o estrangeiro absorva o local”, explica Luiz Mileck, pesquisador nas áreas de Empreendedorismo e Cultura Alimentar.

O locavorista (Hadassa Gomes)

Comer, curtir e conhecer

O Locavorista dispõe de um cardápio rápido e inteligente, composto por tostados, chapeados, cestas de pães com acompanhamentos produzidos a partir de ingredientes locais e sanduíches na tábua. Aos sábados, para quem deseja fugir da feijoada, a casa oferecerá um cardápio fixo elaborado de acordo com a sazonalidade dos ingredientes locais. Já aos domingos, o brunch, generosamente servido mais tarde.

Na Loja Colméia, o público tem acesso a cinco marcas autorais. Hoje, a configuração conta com acessórios utilitários e decorativos da fotógrafa e ceramista Maria Ravazzani; peças de roupa de estilo contemporâneo em seda da designer Liane Mestrinho; peças de joalheria em prata e cobre de design arrojado assinadas por Lucia Consalter; e peças com brilho e balanço que ressignificam valores pessoais, confeccionados por mãos de mulheres capacitadas pela empreendedora Chris Acerga. Além desses, Loja Colmeia também abriga a Extraordinários, linha de luxo de produtos naturais produzidos com ingredientes valiosos que garantem sofisticação e saúde, assinada pela sócia do empreendimento, Soon Hee Han.

O locavorista (Hadassa Gomes)

O Locavorista
Rua Comendador Macedo, 233, Centro.
41. 3121-1720
www.olocavorista.com.br
@locavorista
fb.com/olocavorista 
Estacionamento conveniado em frente ao empreendimento.

Previous Brechós em NY para conhecer, por Brusinha Podcast
Next Por que marcas de moda estão lançando Podcasts?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *