NA MINHA OPINIÃO: 5 DICAS PARA PRESENTEAR COM SIGNIFICADO POR LUCIANA TAVARES


Neste final de ano, com nossa temática “presente” aliamos duas coisas com a cara de natal: conselho de quem admiramos + lista de indicações. Hoje, liberamos mais um conteúdo da série pocket: na minha opinião.

Perguntamos para diversas personalidades da moda 5 marcas que elas acreditavam ser uma boa recomendação para o Natal e que, ao mesmo tempo, tivesse um pilar de redução de impacto. O que a gente quer com isso? Te dar a oportunidade de explorar novas possibilidades para presentear com consciência.

Nesta quinta quem assume as indicações é a Lu Tavares. Sócia-fundadora da Tuttan, Lu percorreu uma carreira extensa como modelo, e de toda a bagagem e reflexão sobre os posicionamentos excludentes do meio, criou em 2019 a primeira agência majoritariamente negra de Curitiba. Líder e exemplo para muitas pessoas na cidade, fomos perguntar: afinal, o que na opinião dela, seria um bom presente neste Natal?

Para começar nos acessórios, a indicação é a I Do Design. A marca transforma sacolas plásticas descartáveis em objetos com intervenções de cores bastante leves e com uma estética chamativa. Além de criar um produto sem utilização de materiais virgens, a Ana (empreendedora por trás da marca) ainda viabiliza uma destinação eficiente para o plástico dentro da cadeia de moda.

Ps: já fizemos uma breve entrevista sobre a marca aqui neste link, caso queira saber mais (:

Passamos para o underwear e aqui, especificamente, a linha desenvolvida pela Luciana em parceria com a Ovelha Negra Intimates para peles negras. A marca possui um perfil bastante inclusivo dentro das modelagens e de uma vertente de libertação da expressão feminina por meio do underwear. Nessa collab, foram desenvolvidas novas modelagens e tonalidade para trazer alternativas de nude voltadas à pele negra – uma questão recorrente dentre castings que pedem opções de lingerie cor da pele para todos os modelos.

Dentro do pensamento de economia circular, Luciana traz como terceira indicação o brechó Fermín. Com slogan “vestir-se é um ato político”, o brechó oferece peças de garimpo feitas ao redor do mundo e em produções que levantam temáticas mais sociais acerca de roupas como gênero, raça e política.

E, falando em economia circular e extensão da vida útil de peças associadas a discursos sociais e políticos, outra indicação da Luciana foi o Coletivo Brechó das Preta. A iniciativa é uma associação de várias empreendedoras que expõem os garimpos de maneira itinerante ocupando ruas da cidade. Com discursos urgentes sobre representatividade de mulheres negras e o empreendedorismo como, muitas vezes, a única alternativa à independência financeira, a sustentabilidade da iniciativa é socialmente atrelada à realidade que hoje se ressignifica. Para acompanhar o coletivo, basta seguir as redes sociais.

 

Ver essa foto no Instagram

 

25 de Julho Dia Nacional de Tereza de Benguela Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. Nos do Coletivo Brechó das Preta queremos falar sobre representatividade, sobre a independência financeira que muitas de nós buscamos, e como esse coletivo se tornou um lugar para essas é tantas outras questões que nos cercam e nós cerceiam diariamente! Mas falar desses lugares, e também ver tantas outras mulheres que nos fazem resistir, que nos fazem lutar por um espaço que deveria ser nosso por direito nos recarrega, nos conecta com nossas mães, avós nossas ancestrais. “(…) a gente nasce preta, multa, parda, marrom, roxinha dentre outras, mas tornar-se negra é uma conquista.” (Lélia Gonzalez) | FOTO: @silva.olhar

Uma publicação compartilhada por COLETIVO BRECHÓ DAS PRETA (@brechodas.preta) em

Por fim, indo para a maquiagem, a última indicação é a Simple Organic. A marca catarinense investe em pesquisa cosmética no Brasil para trazer soluções naturais, orgânicas e veganas. Além de tentar traduzir de forma mais eficiente as realidades da pele brasileira em variadas nuances, a marca ainda tem iniciativas de logística reversa para destinação de seus resíduos.

Previous Fashion Revolution lança segundo Índice de Transparência da Moda no Brasil
Next RESÍDUOS DE CONFECÇÃO ASSUMEM PROTAGONISMO NO DESIGN BRASILEIRO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *