Aram, à mão, em madeira

even_more_moda_daqui_aram.jpg

Não o interesse pela moda, mas os desafios da descoberta e manipulação de novos materiais. Foi este o sentimento que levou Maycon Aram a trabalhar como um artesão. Claro, junto com aquele sentimento de experimentação, está a conexão íntima que o desenvolvimento de um produto, à mão, gera entre criador e criatura. Hoje, Aram é mais que um nome, surge uma marca - de óculos artesanais de madeira - matéria de hoje da coluna Daqui.

 

Fruto da mecatrônica, Maycon veio de Juiz de Fora- MG para se aventurar em terras curitibanas num curso de Design de Produto. Convidado por um professor, ele começou a trabalhar na criação e produção de todos os tipos de coisas, num ritmo de indústria que o cansou. Neste meio tempo havia um TCC que, na metade do caminho, culminou em seu primeiro exemplar de óculos de madeira. Estimulado pelos amigos a vender a ideia, ele relutou por não querer voltar ao ritmo de indústria. Então, na busca de algo novo, desafiador e com mais sentido, ele iniciou uma pesquisa sobre o artesanato e suas correntes ao redor do mundo, para quem sabe, ter sua própria marca.

 

Aram à mão em madeira

 

No início das pesquisas, Aram revela que não havia algo semelhante no Brasil. Hoje, contudo, já existem diversas marcas que utilizam o material na produção de óculos. Sua ideia, porém, é diferente. Além de usar 100% de madeira nos seus produtos, inclusive nas articulações, o trabalho de artesão é elevado ao maior grau, em cada detalhe. “Outra marcas têm a questão da madeira como produto, mas são feitas em escalas um pouco maiores”, conta.

 

Aram à mão em madeira

 

Num atelier aconchegante ele mostra seu processo. São lâminas e lâminas de madeira, coladas, moldadas, recortadas e lixadas. Um trabalho meticuloso feito a olho por um artista exigente e perfeccionista. Hoje, ele produz em média seis exemplares por mês. Se ele tem planos de expansão? Sim, quer chegar à dez. Essa preocupação e cuidado acabam elevando o custo das peças, o que fez com que Aram chegasse, sem querer, ao mercado exclusivo de luxo.

 

Aram à mão em madeira

 

Em 2011 ele começou a comercialização, depois de cerca de um ano de pesquisas e testes que, segundo ele duram até hoje. “É um aperfeiçoamento constante o trabalho do artesão”. A busca pela madeira se deu pelo desafio e pela originalidade, visto que o material não era comum em óculos - geralmente feitos em acetato. A questão da sustentabilidade e preocupação ambiental para Aram não são pontos que ele gosta de reforçar. Embora seja um trabalho extremamente voltado para a questão ecológica, ele diz que isto é algo que deve ser pressuposto de qualquer produto, e não um diferencial.

 

Aram à mão em madeira

 

A durabilidade de cada óculos é semelhante a de um fabricado em materiais como o plástico, por exemplo. “Claro que se o produto passar do ponto ele não irá entortar como acontece em outros materiais, a madeira quebra”, diz. Mas, para isto, ele oferece uma garantia de fazer o que puder para conseguir arrumar, caso algo venha a ocorrer. Mas ele garante, a duração e resistência são ótimas, e os clientes que o adquirem acabam tendo um cuidado especial.

 

Aram à mão em madeira

 

E é esse cuidado e identificação que dão sentido ao trabalho realizado. A conexão entre o produto, o cliente, a história por detrás do objeto; são estas coisas que Aram vende, que o diferenciam. Afinal, óculos por óculos você encontra e compra em qualquer lugar. Mas aquele, feito para você, por um processo meticuloso, entregue pelo artesão que o fabricou com cuidado e perfeição; aquele ali você não encontrará em lugar nenhum. Não é uma peça substituível.

 

Aram à mão em madeira

 

Em relação às lentes, que podem ser de grau ou de sol, ele indica colocar com ele. Afinal, o laboratório ótico com que trabalha frequentemente já está habituado ao produto. Mas, é possível sim colocar em qualquer outro lugar. Hoje, a cartela de modelos da marca gira em torno de nove, todos com design atemporal para que ele seja algo durável às tendências, também. 

 

Aram à mão em madeira

 

Se você gostou do produto, fique de olho na página da marca. Há um site para sair e por lá você pode tirar dúvidas ou até mesmo encomendar seu exemplar destas obras de arte. E, se toda a história de hoje não bastasse para admirarmos esse trabalho, saiba que Aram, em tupi-guarani, significa luz do Sol. Destino, é você por aí?

 

newsletter >
Scroll to top